Kim Lopes em 17/02/2019

“A laranjada” na política brasileira.

Quantos muitos achavam que o financiamento de empresas poderia estar atrelando candidatos a empresas ou grupos financeiros para que eles pudessem legislar em favor dos seus financiadores de campanha, a situação mostra a existência de outro viés: Agora o uso de “laranjas”, parece ser os caminhos. A pseudo reforma política parece que só conseguiu colocar remendo novo em pano velho. A nova legislação financia através de dinheiro público as campanhas, dinheiro que chega nas agremiações partidárias que tem a liberdade para fazer repasse de acordo com os seus interesses. A executiva nacional do partido recebe o dinheiro e determina quanto vai para cada diretório estadual, que por sua vez diz quem terá direito e quanto será o valor destinado a cada candidato. O dinheiro público que financia as campanhas políticas vem de dois fundos: o partidário banca a estrutura dos partidos e também candidaturas e distribuiu R$ 888 milhões reais aos partidos em 2018. o fundo eleitoral, criado após a proibição das doações por empresas, deu mais de R$ 1,7 bilhão No total, são mais de R$ 2,6 bilhões, dinheiro do contribuinte que vai para as mãos de milhares de candidatos. O PRB, partido republicano brasileiro, foi mais um exemplo de partido suspeito no preparo de uma “laranjada” nas eleições de 2018. A reportagem do jornal nacional da rede globo desvendou o envolvimento de 18 partidos em situação suspeita na aplicação da verba do fundo partidário nas últimas eleições utilizando para isso “laranjas”. A palavra “laranja”, neste caso usada para definir alguém que assume uma função ou responsabilidade no papel, mas na prática, ela está cedendo seu nome para uso de outra pessoa. Os verdadeiros candidatos estão sendo prejudicados e precisam reagir denunciando o desvio de verbas de campanha nesses partidos que são suspeitos de mau uso do dinheiro público. Alguma coisa deu errado e os ratos deixaram rastros que agora a justiça precisa investigar e punir de forma exemplar, quem aceitou ser “laranja” e os responsáveis pela “laranjada”. Colocar na cadeia políticos que criam “laranjas”, e ainda tomar medidas drásticas suspendendo ou retirando o registro de partido que fomenta ou aceita “laranjas” e “laranjadas”. O post “A laranjada” na política brasileira. apareceu primeiro em Kimlopes em pauta.

K Kim Lopes
Kim Lopes em 16/02/2019

Prefeitura de São Luís realiza concurso da Corte Momesca neste domingo (17).

Abram alas que a Corte Momesca do Carnaval 2019 será eleita neste domingo (17), a partir das 17h, no Largo do Desterro, na Avenida Vitorino Freire – bairro Desterro (Praça da Flor). O concurso, realizado pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), escolherá Rei Momo, Rainha e Princesas. Os candidatos precisarão mostrar muita simpatia e samba no pé. O evento é aberto ao público, com entrada gratuita. Este ano, a organização aposta em um evento em praça aberta e com inserção da comunidade. “A Corte Momesca é uma tradição, pois representa o setor de cultura e a nossa cidade durante as festividades carnavalescas. Nesse domingo, além da escolha do Rei Momo, Rainha e Princesas do Carnaval 2019, nós estaremos em uma das comunidades mais tradicionais da cidade, envolvendo o comércio local e instituições próximas. O Carnaval é construído pelos ludovicenses, queremos fazer uma festa coletiva”, pontua o secretário municipal de Cultura, Marlon Botão. O reinado inicia com a coroação da Corte Momesca, logo após a Seletiva de Candidatos (avaliação artística), e termina após o encerramento das atividades carnavalescas na Passarela do Samba. O candidato a Rei Momo, além de simpatia e samba no pé, deve pesar acima de 100 quilos, podendo também ser submetido à avaliação médica para cumprimento das exigências da função. As candidatas à Rainha classificadas em segundo e terceiro lugares, respectivamente, receberão os títulos de 1ª Princesa e 2ª Princesa do Carnaval 2019 de São Luís. A Corte Momesca eleita receberá a seguinte premiação: ao Rei Momo e Rainha do Carnaval serão pagos cinco mil reais e às duas Princesas escolhidas, a premiação será de três mil e quinhentos reais para cada uma. CRITÉRIOS Para garantir o título de Rei Momo, Rainha e Princesas, os candidatos devem apresentar simpatia, espírito carnavalesco, desembaraço, sociabilidade, facilidade de expressão, harmonia no conjunto e domínio na arte de sambar para representar a alegoria da folia momesca durante as atividades do Carnaval 2019. Os candidatos receberão quatro notas – de seis a 10 pontos, nos itens de avaliação. Será considerado eleito o candidato que obtiver a maior soma das notas, sendo que, em caso de empate, prevalecerá a maior nota em “Domínio na Arte de Sambar” e, persistindo o empate, o julgamento será decidido pelo voto do Presidente da Comissão de Avaliação Artística (julgadora). A comissão é composta pelos formadores de opinião Alberto Júnior (graduado em Comunicação Social e mestre em Cultura e Sociedade); Wilson Chagas (professor, ator, coreografo e diretor teatral); Vanessa Serra (jornalista e produtora cultural, especialista em Jornalismo Cultural); Zema Ribeiro (jornalista e diretor da Escola de Música do Estado do Maranhão Lilah Lisboa de Araújo); e Rose Panet (doutora em Antropologia, professora universitária e cineasta). Além do concurso, a programação é composta por apresentação do bloco tradicional Os Brasinhas, Escola Flor do Samba e grupo Feijoada Completa. Rei Momo, Rainha e Princesas serão anunciados ao som das baterias de escolas de samba e demais agremiações do Carnaval da cidade. Durante o mandato da Corte Momesca, eles participam de festas, desfiles, espetáculos públicos, shows, eventos ou festividades semelhantes, levando toda a alegria do Carnaval de São Luís. O post Prefeitura de São Luís realiza concurso da Corte Momesca neste domingo (17). apareceu primeiro em Kimlopes em pauta.

K Kim Lopes
Kim Lopes em 16/02/2019

Recadastramento biométrico dos eleitores de Governador Edison Lobão e Campestre do Maranhão ocorrerão entre os meses de fevereiro e abril.

A partir do dia 18 de fevereiro, os eleitores de Governador Edison Lobão, termo da 103ª zona (Montes Altos), serão recadastrados biometricamente e oprocesso ocorrerá em dois períodos. De 18 a 28 de fevereiro, o atendimento será de segunda a domingo, das 8h às 17h, na Casa do Idoso (CRAS) no Bananal. Já do dia 07 de março a 04 de abril na Câmara Municipal de Vereadores de segunda a sexta das 8h às 17h e aos sábados de 8h às 12h. Em Campestre do Maranhão, termo 46ª zona (Porto Franco), a biometria iniciará do dia 19 de fevereiro a 5 de abril, de segunda a sexta das 8h às 17h e aos sábados de 8h às 12h. O recadastramento nos dois municípios é obrigatório e quem não comparecer terá o título cancelado. O eleitor deve levar documento oficial com foto e comprovante de residência atualizado. Em caso de transferência de município, é preciso apresentar original e cópia de documento de identificação e comprovante de residência com pelo menos 3 meses. O recadastramento dos eleitores por meio da identificação biométrica visa tornar o processo de votação ainda mais seguro, uma vez que um eleitor não pode se passar por outro. Durante o processo, são coletadas as digitais, foto e assinatura do eleitor. O post Recadastramento biométrico dos eleitores de Governador Edison Lobão e Campestre do Maranhão ocorrerão entre os meses de fevereiro e abril. apareceu primeiro em Kimlopes em pauta.

K Kim Lopes
Kim Lopes em 16/02/2019

QUEDA DE POSTE | Cemar é condenada a indenizar dono de carro atingido

A Companha Energética do Maranhão (Cemar) foi condenada a pagar R$ 10 mil, de danos morais, e R$ 27.819,21, de danos materiais, ao autor de uma ação que teve seu veículo atingido por um poste da concessionária quando trafegava por uma avenida de São Luís. A 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) foi desfavorável ao apelo da empresa e manteve os valores da sentença, fixados pelo juiz Clésio Carvalho Cunha, da 1ª Vara Cível da capital. No apelo, a Cemar alegou a inexistência de danos morais. Alternativamente, pediu a redução do valor, em consonância com os princípios da proporcionalidade e razoabilidade. O relator do apelo, desembargador Jorge Rachid, analisou se estava demonstrada a responsabilidade civil da empresa pelos eventuais danos causados ao apelado, em razão do acidente, ocasião em que o poste de propriedade da Cemar quebrou e desabou sobre a carroceria do veículo. No caso dos autos, Rachid entendeu como demonstrado, conforme boletim de ocorrência policial, que o poste de energia causou danos materiais, de acordo com documentos e fotos. O desembargador destacou que cabia à ré zelar pela conservação do poste e, caracterizada a responsabilidade objetiva da apelante, em razão do nexo de causalidade entre a conduta dos agentes e os danos sofridos, existe a obrigação em indenizá-lo, sem que isto signifique fonte de enriquecimento, mas uma forma de amenizar, ainda que precariamente, a dor sofrida pela parte. O relator ressaltou que a quantia indenizatória fixada a título de danos morais é proporcional ao ocorrido, assim como o valor de R$ 27.819,21, a título de danos materiais, sendo R$ 22.310,00 referentes a 97 diárias de locação; R$ 4.749,21 ao valor da franquia do seguro; e R$ 760,00 referentes à compra de peças e acessórios não cobertos pela seguradora, conforme documentos. A desembargadora Angela Salazar e o juiz Mario Prazeres Neto, convocado para compor quórum, concordaram com o voto do relator e também negaram provimento ao apelo da empresa. (Processo nº 40515/2018 – São Luís). O post QUEDA DE POSTE | Cemar é condenada a indenizar dono de carro atingido apareceu primeiro em Kimlopes em pauta.

K Kim Lopes
Kim Lopes em 16/02/2019

Prefeitura altera trânsito e orienta condutores durante prévias carnavalescas nos fins de semana.

Como vem fazendo desde o dia 2 de fevereiro, a Prefeitura de São Luís realizará, neste fim de semana, mais uma operação para orientar os condutores durante as prévias carnavalescas. Organizado pela Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), o trabalho de interdição no Centro visa garantir a mobilidade urbana, a manutenção do transporte coletivo e o espaço para a realização dos eventos. A mudança no trânsito acontece aos sábados (dias 16 e 23), das 14h às 20h e altera as rotas dos ônibus e demais veículos que descem para a Praça Maria Aragão utilizando a Rua Rio Branco. Já nos domingos (17 e 24) o entorno da Praça Benedito Leite, onde ocorre a Feirinha São Luís, também será interditado. O secretário municipal de Trânsito e Transportes, Canindé Barros, explica que um dos objetivos da operação é também orientar os condutores. “Além da interdição das vias atuamos com agentes de trânsito com apoio de viaturas para orientar os condutores durante a mudança ao longo desse período de prévias carnavalescas”, diz o titular da SMTT. Com a alteração, aos sábados, os ônibus que, após passarem pela Deodoro, desciam a Rua Rio Branco serão direcionados à Avenida Gomes de Castro e deverão fazer o retorno na Embratel em direção ao Parque do Bom Menino, pela Avenida Alexandre de Moura. Para chegar ao Terminal da Praia Grande, na Avenida Beira-Mar, os condutores deverão seguir pela Avenida Senador Vitorino Freire, na Areinha, em direção ao Ceprama e à rotatória da Fonte do Bispo. Os condutores que desejarem seguir em direção ao São Francisco devem pegar a Avenida Beira-Mar, pelo Viva Cidadão até o retorno semaforizado de onde serão direcionados pelos agentes para a Ponte São Francisco, considerando que a área da RFFSA estará interditada. Já o acesso à Ponte Bandeira Tribuzzi poderá ser realizado pelo Anel Viário. Para interditar a área da Beira-Mar, equipes da SMTT bloqueiam locais como a saída da Avenida Quarto Centenário, a descida da Ponte Bandeira Tribuzzi que dá acesso à avenida Beira-Mar e à Rua Barão de Itapary, e a Avenida Beira-Mar na saída da Camboa. Na Rua Rio Branco, a interdição acontece no cruzamento da via com a Rua Coelho Neto (nas proximidades da clínica Cegine). Também são interditadas a Rua Jansen Muller, a Travessa Jaú e a saída da Praça do Pescador, vias que dão acesso direto à Avenida Beira-Mar. Na saída da Ponte São Francisco, o trânsito é desviado para a Avenida Beira-Mar no sentido Terminal da Praia Grande. O post Prefeitura altera trânsito e orienta condutores durante prévias carnavalescas nos fins de semana. apareceu primeiro em Kimlopes em pauta.

K Kim Lopes
Kim Lopes em 16/02/2019

Imposto de Renda – Inscrição de CPF pode ser feita nos Correios.

A partir deste ano, o CPF passa a ser obrigatório para todos os dependentes dos contribuintes que tiverem que declarar o Imposto de Renda 2019. Nos Correios, além da inscrição para quem não tem o documento, é possível fazer também a regularização cadastral e a alteração de dados como data de nascimento, número do título eleitoral, endereço, nome da mãe e a mudança de sexo – que era realizada somente em unidades da Receita Federal. Em 2018, foram realizadas pela rede de atendimento dos Correios 6,3 milhões de inscrições ao cadastro, um aumento de mais de 15% em relação ao ano anterior. Os Estados que se destacaram na procura pelo serviço foram São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia. Para solicitar a inscrição no cadastro, o cidadão deve comparecer a uma agência dos Correios, própria ou terceirizada, munido da documentação necessária e pagar o valor de R$ 7,00. O número do documento sai na hora. O CPF é utilizado para identificar o cidadão na Receita Federal. Não é obrigatório portar o cartão, mas o número do cadastro é exigido em várias situações, principalmente em operações financeiras, como abertura de contas em bancos. O post Imposto de Renda – Inscrição de CPF pode ser feita nos Correios. apareceu primeiro em Kimlopes em pauta.

K Kim Lopes
Kim Lopes em 16/02/2019

Casas viabilizadas por Hildo Rocha mudam a paisagem da zona rural e transformam vidas no município de Brejo.

O trabalho que o deputado federal Hildo Rocha está realizando em benefício das comunidades rurais está contribuindo para, de fato, mudar para melhor a vida de milhares de famílias residentes na zona rural. Um bom exemplo é a comunidade Funil, no município de Brejo, onde o parlamentar viabilizou a construção de 50 casas que estão em fase de conclusão. “Em 2018 destinei recursos federais por meio do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), para beneficiar moradores de áreas rurais. Fui relator do orçamento da habitação do ano passado, no âmbito da Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional, e consegui os recursos orçamentários necessários para beneficiar 11 mil famílias, com casas populares no Maranhão. Para me certificar de que o trabalho está sendo realizado de acordo com o que consta nas propostas aprovadas estou visitando a comunidade do Funil, em Brejo. O deputado tem que lutar pelos benefícios, mas também tem que fiscalizar o uso dos recursos federais. Fiquei muito satisfeito com a qualidade das casas que estão sendo construídas. Graças a Deus está dando tudo certo”, afirmou o deputado. Vidas transformadas Em poucos dias, as famílias deixarão de morar em casas de palha, tapadas com barro e piso de chão batido. “As casas são de bom tamanho, cobertas com telhas de cerâmica; tem cozinha, dois quartos, sala de estar, banheiro grande; instalação elétrica embutida e piso em lajotas. Dessa forma, estou contribuindo para que essas 50 famílias de agricultores possam ter casas de boa qualidade onde irão morar com mais conforto e segurança. Fico feliz em ver que meu trabalho em Brasília está conseguindo melhorar a qualidade de vida de milhares de conterrâneos”, destacou Hildo Rocha. Satisfação e reconhecimento Beneficiários da ação do parlamentar maranhense manifestaram satisfação e gratidão pelo trabalho do deputado e também pela visita surpresa. “Deputado, a gente agradece por essa força que você tem dado para a nossa comunidade. Graças ao seu esforço, estamos vendo um sonho se transformar em realidade”, enfatizou o trabalhador rural José Ribamar Santos, o popular J Santos. “A gente precisa de deputado assim, que brigue pelos nossos direitos, que faça valer o nosso voto, que não seja do tipo Pipira que só vem aqui no período de pedir votos e depois da eleição some. Tô gostando de ver”, enfatizou J. Santos. Presente de Deus O Presidente da Associação dos Moradores, Raimundo Horácio, lembrou das dificuldades que teve que enfrentar para conseguir juntar toda a documentação exigida pelos órgãos do governo federal. “Foi preciso muita paciência e persistência. O ex-vereador João Leriano e outras lideranças do município ajudaram e, com a força e o interesse do deputado Hildo Rocha, nós conseguimos essa vitória. É um presente de Deus que nós estamos recebendo. Acredito que não vai ficar só nessas casas não porque nós temos um deputado que olha para os agricultores”, declarou o Sr. Raimundo Horácio. O post Casas viabilizadas por Hildo Rocha mudam a paisagem da zona rural e transformam vidas no município de Brejo. apareceu primeiro em Kimlopes em pauta.

K Kim Lopes
Kim Lopes em 15/02/2019

PSL: Um partido mordido pela “mosca azul”.

A origem da expressão mosca azul: “O poema Mosca Azul, de Machado de Assis, conta a história de um plebeu que, ao deparar-se com uma curiosa mosca azul, com “asas de ouro e granada”, deslumbra-se e passa a sonhar com poder e riquezas, ilusão que acaba comprometendo sua sanidade e seu senso de realidade”. O Partido Social Liberal, PSL está deslumbrado pela inesperada chegada ao poder, e com isso fascinado em estar no posto mais alto do país tendo como principal expoente no cargo Jair Bolsonaro, presidente da república que sofre com o despreparos dos filhos, que simplesmente se acham no direito de dividir a administração do país com o pai, não se contentando com os cargos eletivos que receberam nas urnas como: vereador (Carlos, no Rio de Janeiro), deputado federal (Eduardo) e senad0r ( Flávio), eles precisam deixar o pai governar o país, assim como todos contrários que parecem torcer pela desgraça do governo Bolsonaro. O caso mais polêmico atualmente se refere à candidatura laranja que recebeu um dos maiores valores oriundos do fundo de campanha dentro do PSL, o caso transformado em “grandioso escândalo” escorrega na legislação eleitoral criada e votada no congresso nacional, ou seja, feita por políticos e para os políticos, e me parece que eles não queriam fazer diferente. Antes de tudo, o destino desse dinheiro após o repasse legal feito pelo governo federal aos partidos passa a ser uma responsabilidade de cada agremiação partidária que determina a forma de sua distribuição em cada demanda. À justiça cabe o papel de investigar e concluir se ouve ou não desvio do dinheiro público recebido pelo partido. As verbas que os partidos recebem oriundas do poder público e aplicam em suas ações e devem ser prestadas contas de acordo com a legislação vigente, caso haja indícios de mal uso do dinheiro público, a justiça deve punir de forma exemplar o partido e os políticos infratores. O PSL mordido pela mosca azul se enrosca em suas próprias asas por não saber administrar uma falha interna, e com isso se vê perdido diante das acusações impostas publicamente por aliados de última hora, familiares e pessoas próximas ao presidente da república. Fato: O PSL não estava preparado para chegar ao poder, se acostumou a ser nanico ou pequeno e muitas vezes chamado de “sigla de aluguel”. Não se preparou para ser protagonista, e ainda pensa como coadjuvante, precisa tomar cuidado se não vai ser tragado pela maldição que se instalou no PT, e será destroçado pelos seus comandantes. O post PSL: Um partido mordido pela “mosca azul”. apareceu primeiro em Kimlopes em pauta.

K Kim Lopes
Kim Lopes em 15/02/2019

Prefeitura de São Luís passa a oferecer oficina de Arte Circense por meio do Programa Circo Escola.

Ação, que integra a política de assistência social da gestão do prefeito Edivaldo, se soma às demais atividades oferecidas no espaço que estimula a inclusão de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) da Prefeitura de São Luís, executado por meio do programa Circo Escola, oferece mais uma atividade para os meninos e meninas acompanhados pelo programa: uma oficina de arte circense. A nova oficina foi iniciada na quarta-feira (13), no picadeiro do circo, cuja sede fica na Cidade Operária, e contou com a participação de 50 crianças inscritas. A ação faz parte da política de assistência social colocada em prática pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior. O Circo Escola, programa social que integra a programação de atividades desenvolvidas pela Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), tem capacidade para atender até 150 crianças e, no momento, está com inscrições abertas tanto para a atividade de artes circenses, como das que já eram oferecidas pelo projeto anteriormente, como a de Capoeira, Recreação, Música, Artes Manuais (que envolve também a parte de reciclagem), Artesanato e Karatê. As atividades acontecem de segunda a sexta-feira, pela manhã e pela tarde. O programa tem a parceria ONG Nave. A titular da Semcas, Andréia Lauande, explica como o programa ajuda na inclusão social de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade. “As atividades do Circo Escola – Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – é um compromisso da Prefeitura que valoriza o trabalho da política de Assistência Social. Constitui-se um espaço favorável para crianças e adolescentes atendidas na área da Cidade Operária e adjacências desenvolverem talentos e habilidades, e sejam protagonista de sua vidas. São diversas atividades oferecidas neste espaço por determinação do prefeito Edivaldo que tem um grande cuidado na pactuacão de parcerias que trouxessem um diferencial na vida dessas crianças e adolescentes”, observou Andréia Lauande. Segundo a coordenadora do Circo Escola, Janaina Alexandre, a iniciativa da Prefeitura de São Luís visa fortalecer os vínculos familiares e comunitários das crianças assistidas pelo programa, cujas oficinas encontram-se instaladas desde 2014 na Cidade Operária. “Fazemos acolhimento de crianças e adolescentes encaminhadas pelos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) da Cidade Operária, Cidade Olímpica e do bairro Janaína. Também recebemos muitas demandas espontâneas, que são meninos e meninas que chegam para fazer a inscrição porque souberam das nossas atividades por terceiros ou viram nossas apresentações em ações da Prefeitura realizadas na comunidade”, informa. INCLUSÃO Atualmente o projeto tem 50 crianças e adolescentes inscritos para as atividades realizadas na parte da manhã no Circo e mais 50 meninos e meninas na parte da tarde e há, ainda, inscrições para o preenchimento de mais 70 vagas no circo. “Nossa meta em 2019 é chegar a nossa capacidade máxima, que é 150 crianças. A oficina de artes circenses veio somar com os nossos esforços para envolver ainda mais as garotas e garotos acompanhados por nós”, revela Janaina Alexandre. A gestora ressalta ainda que as inscrições para as oficinas do Circo Escola ainda estão abertas, e que serão oferecidas sempre no contraturno escolar para garantir às crianças e adolescentes que participam do projeto o direito fundamental de convivência e crescimento seguro. Para fazer parte das atividades do Circo Escola, basta os pais ou responsáveis de adolescentes (entre 15 e 17 anos) ou crianças (na faixa etária dos 6 a 17 anos) procurarem a sede do projeto, na Cidade Operária, de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h, ou das 14h às 17, com documentação pessoal (original e cópia de RG’s, número de identificação social – NIS e comprovante de residência) para realizar a inscrição. APRESENTAÇÕES Além das atividades realizadas dentro das oficinas do projeto, os adolescentes e crianças também fazem apresentação do que aprendem ao público por meio de peças, exposições e ações que desenvolvem interagindo com a população, como uma intervenção artística que farão no Centro-Dia Infantil, no dia 19 de fevereiro, em comemoração ao primeiro aniversário desse outro projeto, também de responsabilidade da Prefeitura de São Luís. O adolescente Luiz Felipe Silva, 14 anos, que participa ativamente das oficinas de Trabalhos Manuais conta que, além dele, outros três irmãos também estão inscritos no programa. “Ingressei no Circo Escola com 10 anos e com o tempo fui trazendo meus irmãos e irmãs. O que mais gosto é da atenção que recebo aqui”, afirma o estudante. Samuel de Lucas Serqueira da Rocha, 8 anos, veio por meio de demanda espontânea. Foi trazido pelo Circo Escola por meio da mãe que viu as atividades e quis que o filho participasse das mesmas. “Estou na oficina de artes circenses. Mas antes de vir para cá, faço minhas tarefas em casa, porque preciso ajudar minha mãe. Gosto muito da parte de malabarismo, com objetos que a gente tem que usar para fazer graça para o público”, conta. A estudante Daniele Paixão Silva, 7 anos, participa da Oficina de Capoeira, mas também começou a frequentar a de artes circenses. “Vem eu e meu irmão. Sempre no horário da tarde, porque pela manhã a gente estuda e temos que fazer os deveres da escola. Já tem um ano que venho para o Circo Escola e estou muito feliz, pois tenho amigos aqui também”, diz. O post Prefeitura de São Luís passa a oferecer oficina de Arte Circense por meio do Programa Circo Escola. apareceu primeiro em Kimlopes em pauta.

K Kim Lopes